Conecte-se com a gente

Experiência do Cliente

Por que o user onboarding melhora a retenção da sua ferramenta?

Por que o user onboarding melhora a retenção da sua ferramenta?

Promover a integração de um novo usuário à sua plataforma é importante, mas e para quem já é cliente? Veja a importância do user onboarding na retenção.

Se você tem uma conta na Netflix, com certeza já experimentou um processo de user onboarding. Para entender o perfil do usuário, a plataforma de streaming de vídeo solicita indicações de filmes e séries logo no primeiro acesso. A partir disso, os dados são cruzados para sugerir títulos de acordo com os gostos do assinante.

Acontece que a integração do usuário vai muito além das boas-vindas. Continue a leitura para conhecer o conceito de user onboarding, a sua relação com a retenção de clientes e 5 boas práticas para aplicar esse processo na sua ferramenta.

User onboarding: conheça o conceito

user onboarding é um processo de design que consiste em conduzir o usuário por uma série de tarefas que, quando concluídas, demonstram o valor do produto.

Como é o primeiro estágio do ciclo de vida após a venda, esse momento é fundamental para começar com o pé direito o seu relacionamento com o cliente.

Lincoln Murphy, autor do livro Customer Success: como empresas inovadoras estão reduzindo o churn e aumentando a receita recorrente, acredita que uma experiência inicial negativa tem uma grande contribuição na taxa de churn.

Para o consultor, o sucesso do cliente acontece quando ele alcança o resultado desejado por meio das interações com a sua empresa. Por isso, durante a fase de implementação, é essencial alinhar as expectativas do usuário com a sua solução.

Qual a sua importância na retenção

O crescimento da base de usuários é uma prioridade legítima de qualquer plataforma SaaS, mesmo porque o modelo de negócios é feito para ser escalável.

Entretanto, muitos empreendedores mensuram o sucesso do negócio a partir da entrada de novos usuários e, consequentemente, do aumento da receita.

Com isso, eles acabam deixando de lado uma métrica crucial: a retenção. Nesse caso, o user onboarding tem o papel de convencer o cliente a ficar.

Assim, uma experiência de integração fraca ou malsucedida pode diminuir drasticamente a probabilidade de renovação. Por outro lado, ao se sentir acolhido e enxergar valor na sua ferramenta, o cliente contribui para a receita recorrente.

Além disso, é na fase inicial da jornada de compra que você mais tem influência sobre o sucesso do cliente em longo prazo. Portanto, criar um processo de onboarding eficiente pode fazer toda a diferença na manutenção da sua base.

5 boas práticas de user onboarding

Em seguida, você conhece 5 práticas recomendadas para implementar o processo de integração do usuário à sua ferramenta.

1. Determine um objetivo que o usuário deve alcançar

Um bom processo de user onboarding começa pelo final. Antes de planejar qualquer coisa, estabeleça a meta que o usuário deve atingir após concluir todas as etapas.

Esse objetivo pode variar dependendo de qual área do produto o usuário precisa se envolver. É o caso de ensiná-lo a incluir uma foto de perfil, por exemplo.

Essa escolha não deve ser feita aleatoriamente, mas baseada no que leva seus usuários antigos a manterem-se engajados. O Twitter descobriu que pessoas que seguiam 30 perfis logo após abrirem a conta tornavam-se ativas por mais tempo. Já no Facebook, o objetivo dos novos usuários é conseguir 7 amigos nos primeiros 10 dias.

2. Selecione o tipo mais adequado de user onboarding

O tipo de integração escolhido deve considerar o objetivo e o dispositivo com os quais o usuário precisa estar envolvido. Os 5 principais processos de user onboarding são:

  1. Foco no benefício: explica os benefícios principais e como a sua plataforma colabora para o usuário obtê-los.
  2. Foco na função: explica funções principais da sua ferramenta e como usá-las.
  3. Foco no uso: orienta o usuário pelas primeiras ações ou pelas ações mais comuns da plataforma.
  4. Foco na conta: orienta o usuário pelo processo de criação do seu perfil na plataforma.
  5. Todos: plataformas, sites e aplicativos complexos podem exigir a combinação dos 4 processos anteriores.

3. Divida o processo de integração em etapas menores

Esses diversos tipos de processos foram criados para quebrar a integração em tarefas simples e rápidas, de modo a evitar que o usuário não se canse. Ao criar um processo muito grande ou cheio de tarefas a serem executadas ao mesmo tempo, você corre o risco de confundir ou dificultar a compreensão da plataforma.

Considere, principalmente, que o usuário acabou de ser apresentado ao seu produto ou mesmo a um novo recurso recém-lançado. Dessa forma, observe os tipos de integração do tópico anterior e divida o processo em partes menores.

4. Relembre o usuário de completar a sua integração

Os usuários que não concluíram a integração inicial devem ser estimulados sobre o seu progresso, tendo acesso à porcentagem do processo. Se eles nem chegarem a acessar a plataforma, crie um fluxo de nutrição adequado para mantê-los engajados.

Esse clima de gamificação pode incluir mensagens, parabenizando-os a cada etapa cumprida. É a melhor maneira de reconhecer o seu esforço e, ao mesmo tempo, gerar a segurança que o usuário precisa para saber que está no caminho certo.

5. Desenvolva o processo em todo o funil de vendas

É claro que se você não tem um processo de user onboarding implementado ainda, é preciso começar pelo começo. De qualquer forma, plataformas SaaS estão em constante atualização. Logo, a integração à plataforma deve obedecer esse movimento. Isso pode ser feito não apenas na interface da ferramenta, como também em e-mails sobre:

  • Outras funcionalidades de acordo com sua curva de aprendizado;
  • Novos recursos da plataforma à medida que são lançados;
  • Conteúdos educativos que auxiliem no sucesso do cliente.

Entende agora por que demonstrar continuamente o valor do seu produto influencia diretamente na retenção dos clientes? Embora o user onboarding seja importante para novos usuários, o processo é igualmente decisivo para quem já é de casa.

Ter um funil bem desenhado é o ponto de partida para desenvolver uma estratégia de integração do usuário, mas o modelo tradicional já está ultrapassado. Conheça o novo funil de marketing e entenda por que a jornada de compra não é mais linear!

Assine nossa newsletter semanal

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Otimização de conteúdo: 8 hacks para subir de posição no Google Otimização de conteúdo: 8 hacks para subir de posição no Google

Otimização de conteúdo: 8 hacks para subir de posição no Google

Marketing

Planejamento estratégico: como as empresas modernas estão fazendo Planejamento estratégico: como as empresas modernas estão fazendo

Planejamento estratégico: como as empresas modernas estão fazendo

Gestão

Por que implantar uma API de telefonia digital na sua ferramenta? Por que implantar uma API de telefonia digital na sua ferramenta?

Por que implantar uma API de telefonia digital na sua ferramenta?

Ferramentas digitais

Como fazer um webinar: da ideia à execução em 4 etapas Como fazer um webinar: da ideia à execução em 4 etapas

Como fazer um webinar: da ideia à execução em 4 etapas

Ferramentas digitais

Anúncio
Conectar
Assine nossa newsletter semanal